Início
Tecnologia
Saúde
Negócios
Variedades
 
Contato
Indique
Incluir Notícia
Sábado, 23 de Janeiro de 2021
 
Guilherme Tavares, CEO do CSC do Grupo Toccato. Divulgação Toccato
Guilherme Tavares, CEO do CSC do Grupo Toccato. Divulgação Toccato

Diretoria de Tarifas da AGERGS traz celeridade de processos com Qlik - 11/01/21

Indique - Contato - Compartilhar:


Criada em 1997, a AGERGS – Agência Estadual De Regulação Dos Serviços Públicos Delegados Do Rio Grande Do Sul – atua nas áreas de saneamento, energia elétrica, polos de concessões rodoviárias, hidrovias, irrigação, transportes intermunicipais de passageiros e estações rodoviárias. A finalidade dos serviços prestados pela Agência envolve a regulação dos serviços públicos delegados, tendo como objetivo assegurar a prestação de serviços adequados, garantir a harmonia entre os interesses dos usuários e delegatários dos serviços públicos, e zelar pelo equilíbrio econômico-financeiro dos contratos de prestação dos serviços públicos delegados.

Estabelecendo três objetivos básicos, sendo eles a melhoria da eficiência do trabalho regulatório, o ganho na transparência e celeridade dos processos, a AGERGS optou pela implementação do Business Intelligence (BI) da Qlik, multinacional referência em Data Analytics, na Diretoria de Tarifas e Estudos Econômico-Financeiros. Os resultados que o projeto está trazendo à Agência são positivos, envolvendo melhorias regulatórias, facilitação do trabalho empreendido pela Diretoria, agregando ganhos de produtividade e melhorias significativas nos controles internos, além de potencializar a gestão e transparência das informações.

Implementada pelo Grupo Toccato, excelência em estratégia de dados e com expertise em transformar dados em decisões, em parceria com a iMaps, empresa de tecnologia focada em ajudar corporações a extraírem o valor dos dados, a plataforma da Qlik traz a agilidade necessária aos negócios da AGERGS. “A Agência possui um amplo escopo de atuação com uma massa de dados e de informações cada vez mais robusta, dificultando as análises dos técnicos e, por consequência, a entrega de seus produtos regulatórios. Os técnicos contavam com soluções limitadas em sua capacidade, geralmente com aplicativos como planilha eletrônica e editores de texto”, aponta Carlos Mussi Alvim, Diretor de Tarifas na AGERGS.

Dessa forma, o trabalho era realizado inteiramente de forma manual e exigia muito tempo dos servidores, além de um grande esforço individual. O cenário também era composto pela qualidade insuficiente das informações recebidas das empresas delegatárias, o que ocasionava o retrabalho manual de conferência. A Qlik foi selecionada devido à liderança de mercado no segmento, por ser uma ferramenta de auto-serviço (dando autonomia ao usuário) e pelo compartilhamento de experiência em outros órgãos, como o TCE/RS, PGE/RS, MP/RS.

“A alternativa de outro software foi avaliada inicialmente, mas concluímos que a plataforma em questão requer muitas pessoas capacitadas para operar a ferramenta, em número bastante superior ao existente na AGERGS, inclusive na Diretoria de Tarifas. Também consideramos a facilidade da aquisição da Qlik por meio da adesão de Atas de Registro de Preço localizadas durante as pesquisas da AGERGS, que apontaram sempre para essa ferramenta de Business Intelligence”, ressalta Carlos.

Hoje, a plataforma leva automatização e melhoria das análises, monitoramento, consistência e controles de conferência de entrega de informações contábeis e operacionais para a Diretoria de Tarifas. Claudia Lopes, Executora de Projeto da AGERGS, conta que os projetos foram bem consolidados para conseguirem chegar até o nível de maturidade atual, em que se discute uma expansão. “O foco inicial foi a análise, melhoria dos dados internos e a confiabilidade dos elementos recebidos. Tal premissa torna-se fundamental para os estudos e cálculos tarifários. Sem essa etapa concluída, não haveria ferramenta que satisfizesse as necessidades regulatórias, qualquer estudo seria elaborado em bases com grandes carências de validações”, diz.

Eduardo Corsi, Head de Customer Success da iMaps, reforça a importância de ter o BI funcionando na AGERGS. “A entrega do projeto de BI para Diretoria de Tarifas reforça a padronização de processo, trazendo agilidade e modernização das etapas de regulação de tarifas de transporte público. Inclusive, temos a previsão de um novo projeto para outra diretoria, bem como evolução na aplicação atual”, ressalta.

Para Guilherme Tavares, CEO do Centro de Serviços Compartilhados (CSC) do Grupo Toccato, é fundamental fazer um mapeamento detalhado sobre quais são as principais necessidades na operação dos negócios. “Tornou-se inviável tomar decisões sem ter uma base confiável de dados e informações valiosas. Além disso, busca-se, cada vez mais, a transparência na gestão das informações, que pode ser obtida por meio do BI. Para tanto, é essencial ter detalhes quanto às principais dores e necessidades, para que os insights obtidos sejam assertivos. Notamos essa preocupação por parte da AGERGS e entendemos que o caminho traçado pela Agência é certeiro e concreto”, finaliza.



Indique esta notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Nome indicado

E-mails dos indicados (separados por vírgulas)

Mensagem (opcional)

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Entre em Contato com o responsável pela notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Voltar
Agenda

Copyright © 2008 JORNOW. Todos os direitos reservados