Início
Tecnologia
Saúde
Negócios
Variedades
 
Contato
Indique
Incluir Notícia
Segunda-Feira, 01 de Março de 2021
 
...
...

E-commerce e mercado de trabalho, o que esperar do setor esse ano? - 23/02/21

Indique - Contato - Compartilhar:


A pandemia do novo coronavírus evidenciou a necessidade crescente por investimentos em e-commerce. Consequentemente, profissionais que atuam em áreas relacionadas às novas tecnologias também passaram a estar em evidência. O que esperar, então, do e-commerce e do mercado de trabalho este ano? Descrevemos um panorama do que vem por aí.


CRESCIMENTO VERIFICÁVEL

Os dados do comércio pós-pandemia são otimistas. Para se ter uma ideia, desde o início da pandemia, mais de 135 mil lojas no Brasil aderiram ao e-commerce. Antes de acontecer o isolamento, tínhamos uma média de 10 mil lojas que criavam lojas online por mês.

Além disso, segundo a Organização Brasileira de Comércio Eletrônico (ABCCom), o lucro do meio online atingiu R$ 106 bilhões no Brasil. Esse valor representa um aumento de 18% em relação a 2019. Não é preciso explicar a expansão: a pandemia obrigou o consumidor a migrar suas compras para a internet, tendência que continuará esse ano.

A Black Friday de 2020 evidenciou a alta do mercado. Neste momento, em que os brasileiros já tinham acesso a lojas físicas, o volume de vendas foi de R$ 4.02 bilhões. Segundo dados da Ebit | Nielsen, o valor representa 25,1% a mais que em 2019. Outro dado, da Cielo, o aumento foi ainda maior, de 31,8%, ainda que houve uma queda no varejo, de 10%, devido ao tempo em que lojas físicas ficaram fechadas.

O crescimento do varejo acaba impactando outros segmentos produtivos. Na esteira das compras remotas, a tendência é que a logística também cresça de maneira exponencial. Entre abril e dezembro de 2020 o aumento já foi bastante significativo, de 246,7%, em relação ao mesmo período de 2019.

Em resumo, apesar de todos os problemas econômicos oriundos da pandemia, ela acabou evidenciando a importância dos investimentos em tecnologias modernas. A expansão do e-commerce para muitos foi uma salvação, e para outros um alerta. Sem as distribuições online o mercado teria um problema ainda mais grave.


NOVAS TECNOLOGIAS IMPULSIONAM AS TENDÊNCIAS

Curiosamente, o crescimento foi acelerado no que diz respeito às novas tecnologias, principalmente aquelas relacionadas ao guarda-chuva da indústria 4.0. Muitas indústrias se viram na obrigação de investir em inteligência artificial, computação em nuvem e Big Data.

Outro aumento registrado está no campo da criptografia e da cibersegurança. Afinal, aumenta-se a digitalização, aumenta-se a necessidade por proteção de dados. Espera-se que esse movimento acelerado continue até 2025.

Outras tecnologias como chatbots, omnichannel, busca por voz e re-commerce (interesse por produtos usados) mal chegaram no mercado online. Com o e-commerce já embalado, esses novos recursos irão fornecer um excelente alavanque em vendas.

Diante de tudo isso nos perguntamos: e o mercado de trabalho?


O OÁSIS DA TI

A tecnologia da informação parece ser a área onde mais se deposita esperança. Na verdade, já é uma realidade. Fatores como a migração para o online, sobretudo na área de educação e comércio, fizeram com que esses profissionais passassem a ser vistos como altamente eficientes e necessários.

Sem dúvida uma das áreas que demandam cada vez mais profissionais e a tecnologia da informação. Aumentou a busca por programadores, especialistas em BI e especialistas em publicidade e marketing digital. Essas profissões continuam muito em alta já que um dos maiores objetivos das empresas será trabalhar o comportamento do cliente e transferir suas vendas físicas para o online.

Não há dúvida que muita migração foi feita por meio de improviso. Não é fácil transformar um escritório físico em um ambiente online de comércio eletrônico. Além disso, o uso de aplicativos e a implementação de novos softwares exigiu que o mercado expandisse a oferta por profissionais de TI.

Portanto, com o desenvolvimento do e-commerce, bem como do EAD e do trabalho remoto, será mais comum vermos as empresas em busca de especialistas em tecnologia da informação. Trata-se de sobrevivência, o que é demonstrado pelos números recentes.


MARKETING E PUBLICIDADE: UM CAMINHO SEGURO

Outro setor seguro para abrigar profissionais nos próximos anos é a publicidade. O setor precisa de muitos especialistas que trabalham com e-commerce. Gestores de tráfego, analistas e produtores de conteúdos focados em experiência de cliente tem seu lugar garantido.

Além disso, o setor é também um dos que mais experimentam novas ferramentas de software. Em agências, as análises de dados de tráfego valorizam a obtenção de novos clientes. Por isso, tais profissionais são os mais procurados no setor de comunicação atualmente.


UMA NOVA ERA PARA O MERCADO DE TRABALHO

A pandemia sem dúvidas mudou nossa vida para sempre. No mercado online, ela acelerou um processo que talvez demoraria mais anos. E com isso temos outras mudanças significativas que afetam todo o mercado de trabalho.

Muitas empresas já perceberam a necessidade de se readequarem ao novo formato digital do mercado. Além da flexibilidade para as equipes, que tiveram que trabalhar remotamente, elas descobriram a importância dos recursos digitais.

Com isso, já houve um impulso em contratações para cargos que antes não eram tão valorizados. Dentre esses, os profissionais de TI são os que irão “nadar de braçada” neste novo cenário.

Para novos profissionais que buscam uma área sólida, sem dúvidas a tecnologia da informação é um bom destino. O crescimento do e-commerce irá impulsionar os desenvolvedores e analistas. As empresas cada vez mais irão valorizar a inovação porque passarão a ver nisso sua expansão.


E O FUTURO?

Ainda segundo a consultoria Ebit | Nielsen, o ritmo de expansão irá levar o e-commerce brasileiro para um crescimento bastante saudável. As vendas online provavelmente irão crescer 26% em 2021. Tal valor representa um lucro de R$ 110 bilhões. Grande parte desse crescimento se deverá à consolidação das lojas e dos marketplaces.

Já o Boletim Focus, do Banco Central, a atividade econômica brasileira terá um aumento de 3% neste ano. Como tivemos uma queda de 5% no ano passado, os principais agentes do mercado esperam que, com isso, o ritmo atraia investidores e o cenário mude.

Detalhe importante é que essa expansão se dará em meio uma lentidão na retomada da economia. Temos ainda o aumento da taxa básica de juros e uma inflação mais alta.

Mas mesmo com as incertezas a respeito de confinamento e vacinação, temos um cenário favorável sim para os empreendedores e profissionais. Tanto o e-commerce parece ser um ponto crucial para os negócios, como a tecnologia, que devem aquecer o mercado de trabalho.

Gostou? Quer saber mais? Então acesse: http://www.liveecommerce.com.br/



Indique esta notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Nome indicado

E-mails dos indicados (separados por vírgulas)

Mensagem (opcional)

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Entre em Contato com o responsável pela notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Voltar
Agenda

Copyright © 2008 JORNOW. Todos os direitos reservados