Notícias de eventos culturais, lançamentos etc.
 
Início
Tecnologia
Saúde
Negócios
Variedades
 
Contato
Indique
Incluir Notícia
Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019
 

Interesses de governo e submissão a mercado internacional atrasam evolução do biogás no Brasil - 21/10/19

Indique - Contato - Compartilhar:


Especialista em biogás, Cícero Bley Junior, é palestrante na Smart Energy CI&Expo 2019, que ocorre nos dias 19 e 20 de novembro, em Curitiba

O preço que o consumidor brasileiro paga por qualquer combustível nos postos é formado por 65% de impostos federais e estaduais e custos de transporte e distribuição. “Assim se estabelece uma associação de interesses entre governos federal e estaduais e a Petrobras, que detém o monopólio dos combustíveis, para que nada aconteça que possa modificar essa máquina arrecadadora”, afirma Cícero Bley Junior, fundador e CEO da Bley Energias Estratégicas e Soluções. Segundo ele, isso e a submissão ao mercado internacional do petróleo, que obriga o Brasil, por exemplo, a importar diesel, mesmo tendo refinarias para produzi-lo, explicam por que o país não explora mais combustíveis alternativos mais econômicos e menos poluentes como o biogás. “A maioria dos usuários não tem a menor ideia dessas informações e fica blindada com relação a modificações e novidades que poderiam mudar a realidade econômica, tal como uma política nacional para uso dos biocombustíveis, etanol, biodiesel e biogás”, afirma.
“Política do Novo Gás e Biogás” é o tema de Bley Junior na 6ª edição da Smart Energy CI&Expo 2019, conferência internacional que apresenta, em Curitiba, nos dias 19 e 20 de novembro, as principais novidades e avanços do setor das energias sustentáveis no Paraná, no Brasil e no mundo. A conferência ocorre no Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), no Jardim Botânico, e as inscrições podem ser feitas no site http://www.smartenergy.org.br/ciexpo-2019/.

Biogás: economia e preservação
O biogás pode ser produzido de forma descentralizada e autônoma, por qualquer pessoa que possa colocar resíduos orgânicos em um equipamento biodigestor, explica Bley Junior. “Refinado, o biogás passa a ser combustível, como estabelece a ANP 8/15, o biometano”, diz. (ANP 8/15: Resolução da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Nº 8 de 30/01/2015, que estabelece a especificação do biometano.) “Com ele, pode-se substituir a gasolina de automóveis, o diesel de caminhões e de máquinas agrícolas e o GLP, gás liquefeito de petróleo, usado em empilhadeiras. Além de ser energia de base para geração elétrica e térmica.”
Bley Junior propõe as seguintes questões: como os serviços de deliveries de cargas leves urbanas ou de coleta de leite no meio rural podem fazer operações recorrentes e repetitivas com gasolina e diesel, e não se abrirem para outros combustíveis, entendendo que os motores à explosão interna não são os responsáveis pela poluição, mas sim os combustíveis que os alimentam? Como se justifica que o setor do saneamento básico, estando sentado em uma matriz orgânica gigantesca (gás natural), gaste milhões de reais por ano em gasolina e diesel para mover seus veículos? Como a indústria ainda cogita usar empilhadeiras a diesel ou GLP, e sangra suas economias para sustentar essas distorções?
Bley Junior destaca que a França, por exemplo, que pouco desenvolvia o biogás, deu um passo maior do que o Brasil, instalando biogasodutos de distribuição e convertendo seus veículos. “O biometano é um combustível carbono neutro e como os transportes representam 30% das emissões de gases do efeito estufa, a substituição dos derivados do petróleo é uma questão de sobrevivência”, afirma.

Smart Energy
A Smart Energy CI&Expo 2019 é uma iniciativa do Tecpar, organizada em parceria com a Paraná Metrologia, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e demais instituições que compõe o comitê gestor do projeto Smart Energy Paraná. O evento tem o patrocínio da Fundação Araucária, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Engie, Itaipu Binacional, Klabin, L8 Energy, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Fomento Paraná e apoio da Copel, Weg, Rumo Logística, Siemens, Icities e Instituto de Engenharia do Paraná.
Mais informações estão disponíveis no site http://www.smartenergy.org.br, na página do Facebook (http://www.facebook.com/smartenergybrasil) e no Instagram (@smartenergyparana).

SERVIÇO: 6ª edição do Smart Energy CI&Expo 2019
Data: 19 e 20 de novembro
Local: Centro de Convenções da FIEP - Av. Comendador Franco, 1341 – Jardim Botânico
Mais informações e inscrições no site http://www.smartenergy.org.br



Indique esta notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Nome indicado

E-mails dos indicados (separados por vírgulas)

Mensagem (opcional)

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Entre em Contato com o responsável pela notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Voltar
Envie arquivos
Agenda

Copyright © 2008 JORNOW. Todos os direitos reservados